AVISO DE COOKIES: Este site utiliza cookies com o objetivo de recopilar dados estatísticos anónimos de uso do site e de melhorar o funcionamento e personalização da experiência de navegação do utilizador. Aceitar Mais informação
A+ A-
  1. Visit Benidorm,
  2. Que Fazer,
  3. Turismo Activo e Desporto Benidorm,
  4. Caminhadas Benidorm,
  5. Rota Vermelho por Sierra Helada
voltar

Rota Vermelho por Sierra Helada

Uma rota para todos

Itinerário 1: O farol de l’Albir

Percurso: 5 quilómetros (ida e volta)

Duração: 1h30 a 2 horas

Desnível máximo: 112 metros

Acessibilidade: Itinerário asfaltado. Passeio pedestre. Cicloturismo. Cadeiras de rodas.

Dificuldade: Baixa

Começando no Ponto de Informação do Albir (Alfás del Pi) (1), subiremos pela rua calle “Camí de la Cantera” que, como o seu nome indica, termina numa antiga pedreira de onde se extraía pedra; não devemos de ir por este ponto mas antes desviarmo-nos para a esquerda pelas ruas “Sirio” e “Neptuno”, até chegarmos a um parque de estacionamento onde se encontra uma das entradas para o Parque Natural, o caminho do farol do Albir (2).

Alguns metros à frente, há uma pequena área recreativa. Daqui parte também o itinerário 2 (amarelo) que sobe para a crista da Serra Gelada (4).

“Caleta del Metge” e miradouroDirigimo-nos pelo caminho asfaltado até um túnel na serra (7), mas antes de chegarmos e à direita há uma pista de terra (5) por onde poderemos descer até uma pequena enseada conhecida como “Caleta del Metge”, e pouco depois há um miradouro de forma circular que nos mostra uma magnífica perspetiva de toda a baía de Altea, apreciando-se ao fundo o Penyal d’Ifach (6), rodeado pelas espetaculares montanhas que envolvem este recanto da Marina Baixa.

Ao chegar à boca do túnel (7), podemos encontrar outro miradouro, de menor tamanho que o anterior (8).

Minas de ocre e enseada “La Mina” Prosseguimos para o farol e, depois de percorrermos 300 metros, encontramos o caminho (9) que desce suavemente até às minas Fenício e posterior exploração romana, de onde se extraía o ocre que era utilizado como corante até ao início do século, quando caiu em desuso pela utilização de novas substâncias para esta atividade.

A “Boca de la Balena” A uns 500 metros do túnel chegamos a uma curva do caminho (10) de onde, à direita e em cima, se pode contemplar na umbria da montanha uma grande cavidade natural conhecida com o nome de “Boca de la Balena” ou de “Cova de Bou”.

Farol de l’Albir No fim da estrada encontramos o Farol do Albir (12) de acesso vedado. Precisamente antes de chegarmos, há uma pequena subida que nos leva à beira do penhasco de onde se tem uma boa vista (11).